De Dentro e De Fora MASP

No Museu de Arte de São Paulo está ocorrendo a exposição “De Dentro e De Fora”. Essa exposição apresenta o trabalho de 9 artistas que se destacam no cenário internacional de exposições com uma arte considerada urbana, sendo eles Remed, JR e Invader da França, Tec, Defi e Chu da Argentina, Swoon dos Estados Unidos e Point da República Tcheca.

A exposição segue uma forte tendência de aproximação e atualização da arte urbana praticada hoje, tendo como antecessoras as exposições de 2010  “De Dentro para Fora/ De Fora para Dentro” no próprio MASP e a Primeira Bienal Internacional Grafite Fine Art que ocorreu no MuBE. Segundo o site do museu a exposição “De Dentro para Fora/ De Fora para Dentro” foi a principal responsável pela renovação do público e pela atração dos mais jovens, mostrando a necessidade de explorar e dar espaço para novas formas de arte, além daquelas já consagradas pela história.

Diferentemente de 2010, em que os artistas apresentados eram todos brasileiros, esse ano foi explorada a visão estrangeira, dando para os artistas convidados a liberdade de produzir com qualquer forma de mídia e com o trabalho colaborativo uma exposição após passarem um mês morando na cidade de São Paulo. Essa temática, na minha opinião, se mostrou complementar ao trabalho desenvolvido em 2010, onde os artistas Carlos Días, Daniel Melín, Ramon Martíns, Estephan Doitschinoff, Titi Freak e Zezão mostraram seus trabalhos pessoais e levaram o público tanto a analisar e refletir sobre as problemáticas urbanas quanto a apreciar e conhecer a forte influência da religião no norte do país, somando hoje, após as duas mostras, Brasil e São Paulo.

Além da nova temática que pude encontrar nos museus, nessas exposições encontrei também uma forma diferente de vivenciar a arte. Enquanto corria pelas obras sentia uma vontade grande de participar daquilo e intervir também, ao mesmo tempo percebia esse animo nas outras pessoas que falavam alto, tiravam fotos, tocavam nas obras, desenhavam em algumas e em outras até pulavam dentro. Para mim essa foi uma parte essencial, o público era parte do que estava exposto ali, nos poucos momentos em que o local se silenciou, parte do ânimo, parte das cores das obras perdeu graça.

Abaixo vai algumas fotos que tirei lá, mas como eu sou muito cabeçudo esqueci de levar a câmera e improvisei no ipod. Além disso indico a todos levar um caderno para desenhar como fiz outras vezes.

A exposição está em cartaz de 17/08 à 23/12/2011,

Local: Museu de Arte de São Paulo (MASP) – Avenida Paulista 1578

Horário: Terça à Domingos, e feriados das 8:00 as 18:00, com excessão da quinta que é das 11h às 20h.

Valor: R$ 15,00. Estudante: R$ 7,00. Até 10 anos e acima de 60: livre.  Às terças-feiras: entrada gratuita.